quinta-feira, 2 de agosto de 2012

[ENTREVISTA] - Lu Piras


 Olá pessoal!

Que tal sabermos um pouco mais sobre as experiências de nossos autores nacionais?
Hoje trago pra vocês uma entrevista que a escritora Lu Piras cedeu a A Profecia de Leslienth.
Vamos conferir?
Lu Piras tem 32 anos e Mora no Rio de Janeiro. Estudou direito mas nunca chegou a exercer a profissão de adivogada. Foi jurista nos sete anos que passou fora do país em Portugal, e ao retornar, decidiu avaliar sua vida e assim tomou um novo rumo, ser escritora.




Atualmente ela estuda Produção Editorial na UFRJ e tem como hobbie Artesanatos de bonecas.
Lu gosta de cinema e se interessa em exposições de arte. Seu livro preferido é O Caçador de Pipas de Khaled Hpsseini. Gosta de escrever de madrugada por causa do silêncio, e prefere os dias chuvosos por causa do aroma no ar.

Agora vamos à entrevista.

 
Primeira Parte: Equinócio

Blog: Olá Lu, tudo bem? Quando e como surgiu a idéia de escrever Equinócio?

Lu Piras: Olá, Moisés! Tudo ótimo. O livro surgiu de uma necessidade pessoal de expressar o que eu sempre adorei fazer, mas nunca tinha me dado essa oportunidade. Eu havia regressado de um longo período fora do país, estava buscando esse reencontro comigo e decidi que me dedicaria a fazer algumas das coisas que eu pensava que nunca faria por falta de tempo para me dedicar. Escrever um livro estava no topo da lista. A história de Equinócio surgiu de um momento de inspiração numa livraria, ao ver a capa de um livro de arte com a escultura de Eros e Psiquê, de Antônio Canova. Eu imaginei como seria contar a história do mito sob a perspectiva de um ser celestial e uma humana, o conflito interior do anjo ao apaixonar-se por aquela a quem deveria proteger. Naquele dia, lembro de ter chegado em casa, escrito um resumo no caderno, e daí não parei mais de escrever durante os sete meses seguintes, até terminar o quarto volume da série.

Blog: Equinócio foi sua primeira obra escrita e publicada, o que ela significa pra você?

Lu Piras:: É a realização de um sonho. Marcou o início de uma nova fase na minha vida, um momento de resgate, de recomeço e de reencontro.

Blog: Você escreveu a série de Equinócio em praticamente 8 meses, o que é um tempo bem curto. O quanto isso te fez acreditar ainda mais em seu potencial?

Lu Piras:: Sem dúvida. Fiquei surpresa por ter escrito mais de 1500 páginas em tão pouco tempo, sendo que eu fazia faculdade quase por tempo integral da época. Levava o notebook comigo para escrever nos tempos livres e quando o professor faltava. Eu fiquei completamente obcecada com os personagens e fui consumida pela história. Eu acredito que escrever assim é paixão. E quando se tem uma paixão que te consome desse jeito, não adianta fugir. É preciso avançar e enfrentar o que virá pela frente. Não tinha consciência disso antes de Equinócio, mas com os próximos projetos, invisto de modo profissional (com disciplina) e posso dizer que faço disso uma carreira.


Blog: O quanto há de influência externa em Equinócio? Quais músicas, livros, pessoas exerceram tais influencias?

Lu Piras: Por ser o meu primeiro livro, há muitas influências. Eu costumo dizer que é impossível que um autor não transmita algo de si para os personagens, as suas referências, os seus hábitos, pessoas e acontecimentos da sua vida. E acho muito bom que seja assim, pois isso é o que aproxima o leitor da história que criamos. Especialmente a minha família e os meus amigos estão muito presentes na história. Eu tenho uma família muito unida e tentei passar isso para a família da Clara (protagonista). Tendo em conta que é um romance sobrenatural pelo próprio tema, eu quis passar verossimilhança ao “real” da história e assim mitigar um pouco a fantasia, criando o contexto familiar da protagonista o mais parecido possível com o de uma família média.
As músicas têm um papel importantíssimo. Muitas das músicas que ouvia na época em que estava escrevendo me ajudaram a compor os personagens e a história de vida de cada um. A trama do segundo livro surgiu da letra de uma música. Posso citar Unintended (Muse), Angels on the Moon (Thriving Ivory), Life In Rain (Remy Zero), Run (Snow Patrol), Let me Fall (Josh Groban) e muitas outras, como parte da trilha Sonora. Considero tão importantes, que fiz uma playlist na minha página da internet com todas elas. Elas contam a história do livro. Livros (inúmeros) e pessoas (todas) também influenciaram. Mas, em especial, Stephenie Meyer e JK Rowling e suas séries Crepúsculo e Harry Potter, respectivamente. Foram estas as escritoras que me despertaram para o mundo dos romances sobrenaturais e cujas histórias de sucesso me incentivaram a acreditar no meu potencial. Eu sou dessa geração de novos escritores pós-Harry Potter e me orgulho muito disso.

Blog: O Quanto da sua vida mudou depois da publicação de equinócio?

Lu Piras: Não mudou muito. Preciso dividir melhor o meu tempo senão a divulgação do livro o consome todo. Eu teria muito prazer em viver só para isso, fazer disso a minha prioridade, mas infelizmente não posso por causa das minhas obrigações com os estudos. O escritor precisa ter em mente que escrever é a parte mais fácil, rs. Viajar para outros estados para divulgar a obra, estar sempre conectado às redes e atualizado sobre a literatura é muito importante.


***

Segunda parte: Projetos, vida social e outros


Blog: Como foi a decisão de deixar sua carreira como advogada e decidir seguir a vida literária?

Lu Piras:: Eu não deixei a carreira, eu simplesmente nunca a exerci. Trabalhei como jurista em Portugal, mas quando voltei ao Brasil, quis recomeçar. Foi quando surgiu o livro. E, desde então, faço faculdade de Produção Editorial na UFRJ e também estudo para concurso público na área jurídica. Espero que um dia (e que ele não demore muito) eu possa realmente viver só para a literatura.

Blog: Você participa do projeto Turnê Literária, conte-nos como foi aderir ao grupo e como estão sendo as experiências vividas por você.

Lu Piras:: Recebi o convite da Adriana Brazil para integrar o grupo no início deste ano e desde então tem sido uma experiência maravilhosa. Todos os escritores que fazem parte do grupo têm obras excelentes e nosso entrosamento é muito bom. Tenho tido a oportunidade de visitar outras cidades, de conhecer pessoas incríveis e de participar num movimento de união muito forte em torno da literatura nacional. Sinto-me muito orgulhosa por isso.

Blog: Como você organiza seu tempo para escrever, cuidar dos eventos de Equinócio e da turnê, dar atenção aos fãs e dedicar-se a família?

Lu Piras:: Criei uma disciplina que não existia quando comecei a escrever Equinócio. Hoje eu sigo algumas regrinhas, rs. Ganhei mais disciplina e procuro escrever todos os dias, mesmo que uma ou duas páginas. Prefiro noites e madrugadas para isso, pois é quando a casa fica mais silenciosa e minha consciência não me perturba com os afazeres do dia a dia. Os eventos surgem por conta das agendas dos grupos literários dos quais participo, eu apenas encaixo conforme eles surgem. Família e amigos estão sempre em primeiro lugar para mim e participam de tudo, sempre que possível. Todo fã é um amigo e terá sempre toda a minha atenção, seja a hora que for. Por isso, estou sempre online, rs.

Blog: Você é sempre muito atenciosa com os fãs através das redes sociais. Como são os feedbacks e essa relação que você tem com eles? Como você lida com as criticas?

Lu Piras:: A relação é maravilhosa. Tenho a alegria e o privilégio de ter conhecido pessoas incríveis com a publicação de Equinócio e hoje poder chamar todos os fãs de amigos. Muitos deles, já tive o prazer de conhecer pessoalmente em eventos. Os que ainda não conheço, é como se conhecesse, tantas a vezes que conversamos e trocamos ideias. É mágico saber que alguém se interessou pelo seu livro, leu, gostou e que encontrou semelhanças entre algo na história e a sua vida. Seja por causa da descrição de um lugar ou objeto, seja por uma coincidência que viveu como o personagem da história. Além das fotos que partilham comigo, tenho ouvido lindas histórias, experiências emocionantes, dos leitores. As redes sociais são uma grande ferramenta para criar essa proximidade entre escritor e leitor e para mim isso é fundamental. Procuro estar sempre atenta a todos, responder todos os e-mails e não esquecer o nome ou a fisionomia de nenhum (nem sempre consigo, mas eu tento!).

As críticas (todas, boas e ruins) são sempre bem-vindas, acho que são importantes na formação do escritor (seja iniciante ou experiente), pois como qualquer artista ele se expõe demais. E, ao se expor, corre riscos. Não existe unanimidade e é preciso que se esteja preparado para ouvir o que não quer também. No meu caso, não precisei ainda passar por nenhuma situação difícil, pois as críticas tem sido as melhores possíveis. Mas estou preparada para o que der e vier, rs. O importante é ter consciência de que se fez um bom trabalho, com cuidado e coerência e não se envergonhar do seu texto. Agradar ou não agradar já é um campo subjetivo demais para avaliar; é de cada um.


Blog: Deixe algum recado para os leitores do blog e os fãs de Equinócio.

Lu Piras:s: Muito obrigada, Moisés, pelo convite e pela oportunidade de falar sobre mim, sobre Equinócio. Adorei fazer essa entrevista e espero que os leitores do blog também tenham gostado. A todos os leitores e fãs de Equinócio, obrigada pelo suporte, pelo carinho, pela atenção. Vocês fazem tudo valer à pena e dão o significado que o escritor procura para amar tanto o que faz. Vocês são a inspiração.
Vou gostar muito do feedback de vocês, por isso, sintam-se à vontade para entrar em contato comigo se tiverem dúvidas ou quiserem trocar ideias.

Informações:

Blog Equinócio: [LINK AQUI]
Site: [LINK AQUI]
FanPage: [LINK AQUI]
Twitter: @LuPiras80
Skoob: [LINK AQUI]

Encontre Equinócio:

Livraria Da Travessa: [LINK AQUI]
Site da Dracaena Editora: [LINK AQUI]
Gato Sabido (ebook): [LINK AQUI]



Blog: Gostaria de agradecer pela participação dessa entrevista e por ter compartilhado com os leitores do blog um pouco de sua experiência e trajetória como escritora.
Que muitas outras obras ótimas como Equinócio e ainda maiores venham; para dar imaginação a nós leitores e experiências que somente os livros nos proporcionam.

[Entrevista] - Lu Piras de Moisés Suhet é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Não Adaptada.
Perssões além do escopo dessa licença podem estar disponível em http://edensaga.blogspot.com.br/

4 comentários:

  1. Adorei nossa entrevista, Moisés!

    Obrigada pelo apoio a mim e ao grupo Turnê Literária. Espero te ver na Bienal em breve!

    Beijos,

    Lu
    @LuPiras80
    www.equinocioaserie.com

    ResponderExcluir
  2. Ah que isso Lu, eu que agradeço ter cedido o seu tempo para responder as perguntas...
    Copm certeza nos veremos na Bienal...
    preciso de outro marcador autografado..
    semana retrasada estava eu na estação do metro aqui em Sampa lendo o Resgate do Tigre e acabei esquecendo ele na bancada da bilheteria, quando voltei não estava mais lá enm o livro e lógico, o marcador de equinócio tbm não, srsrsrsr

    ResponderExcluir
  3. Gostei da entrevista!Séria,sensata, direta e informativa.

    Parabéns Moisés!!!

    Um abraço!

    ResponderExcluir

Postagens populares