quarta-feira, 27 de julho de 2011

PRA SEMPRE E SEMPRE

Quando a escuridão caiu por sobre o leito do mundo
Você pressentiu que era hora da sua partida.
O mundo pra você nunca mais foi o mesmo não é?
Por tudo que ele já lhe fez...
Você Poderá continuar assim? Deixe-me ajuda-la.


Dai-me seu coração!
E eu cuidarei dele com perfeição.
Dai-me sua devoção!
E dela farei nascer um jardim de prazeres;
O que você precisa é se desprender de seu passado.
Ouça o vento! E deixe-o afagar seus cabelos.


Os laços mais distantes já foram quebrados
Não há mais nada que te prenda ao chão.
Agora a doce inocência pode emergir;
Sem que aquele torpor volte cortante.





Dai-me seu coração!
E eu cuidarei dele com perfeição, (Confie em mim).
Dai-me sua devoção! E dela farei nascer um jardim de prazeres; (Viva a fantasia).
O que você precisa é se desprender de seu passado.
Ouça o vento! E deixe-o afagar seus cabelos.

As lagrimas que sempre caiam de seu rosto inundou minha alma,
Ela transformou o lago de prata (Doce inocência);
E agora o futuro se molda num porfiar onírico.
Vamos, meu amor! O abstrato caiu, apenas existe na lembrança.

Eu te dou meu coração! Pois seremos um só.
Eu te dou minha devoção! Faça a primavera chegar logo;
Esse sonho nunca acabará. (Pra sempre e sempre)
Num perfeito momento só nosso...
Ali nós existiremos e seremos apenas um.

Postagens populares