terça-feira, 29 de janeiro de 2013

[RESENHA] - A Viagem do Tigre





INFORMAÇÕES:
Edição: 1
Editora: Arqueiro
ISBN: 9788580411133
Ano: 2012
Páginas: 496
Tradutor: Ana Ban

Skoob: [LINK AQUI]









Sinopse:
Perigo. Desolação. Escolhas. A eternidade é tempo demais para esperar pelo verdadeiro amor? Em sua terceira busca, a jovem Kelsey Hayes e seus tigres precisam vencer desafios incríveis propostos por cinco dragões míticos. O elemento comum é a água, e o cenário de mar aberto obriga Kelsey a enfrentar seus piores temores.Dessa vez, sua missão é encontrar o Colar de Pérolas Negras de Durga e tentar libertar seu amado Ren tanto da maldição do tigre quanto de sua repentina amnésia.
No entanto o irmão dele, Kishan, tem outros planos, e os dois competem por sua afeição, além de afastarem aqueles que planejam frustrar seus objetivos.
Em A viagem do Tigre, terceiro volume da série A Saga do Tigre, Kelsey, Ren e Kishan retomam a jornada emdireção ao seu verdadeiro destino numa história com muito suspense, criaturas encantadas, corações partidos e ação de primeira.


_______________***________________

Kishan
Na segunda resenha coloquei algumas fotos que achei que combinasse com os personagens da série. Alguns gostaram outros nem tanto. Então resolvi escolher outro modelo de Kishan para ver se consigo me aproximar das descrioes de Colleen



A autora que já virou queridinha entre os leitores de todo o mundo, retorna com seu novo livro A Viagem do Tigre. A obra é o terceiro volume da Série que começou com A Maldição do Tigre, [RESENHA AQUI] e o segundo volume O Resgate do Tigre. [RESENHA AQUI].




kelsey
Colleen continua com sua narrativa rápida. Essa é uma das melhores qualidades dela como autora, porque ela não deixa o texto ficar cansativo. Nesse volume vemos o crescimento dos protagonistas quanto pessoa. Kishan por exemplo finalmente recupera sua autoconfiança e se torna um homem totalmente oposto daquele que conhecemos no primeiro volume da série.

Ele deixa de lado seus medos e receios, e como a situação exige, vai conquistando seu espaço na trama. Se você é Team Kishan, com certeza esse será o livro que você mais vai gostar.






REN
Ren por sua vez, por causa do acontecido no segundo volume, se transforma também em uma pessoa totalmente oposta. Aqui você deve parar e analisar algumas coisas, deixar suas escolhas talvez de lado. Porque Colleen é imprevisível. Consegue fazer você amar ela em uma página e odiá-la na seguinte.
Como sempre, ela nos dá uma verdadeira aula da cultura indiana e esse é fato que eu mais adoro na sua obra. Novos lugares são explorados, novos personagens são inseridos na história. Há também uma exploração bem maior com os personagens Sr. Kadam e Nilima, que até então eram meros espectadores da trama.

Um dos pontos que não gostei nesse volume foi que não senti medo pelos personagens. Colleen coloca os irmãos em vários apuros quando os mesmos iniciam sua busca pelo colar de Durga, mas faltou perigo. Na verdade havia perigo, ele estava lá, mas a autora não soube lidar muito com ele. Por mais difícil que a situação estivesse, Colleen não me convenceu do mesmo.

Pra vocês terem uma idéia, nosso grupo de aventureiros tem que enfrentar o Kraken, dragões e um tubarão de mais de 12 metros. Era pra ser uma narrativa extasiante. Na parte do Kraken foi quando Colleen mais acertou, mas nas descrições da luta com o tubarão, essa o acerto passou longe.

Houve muitas mudanças também com relação ao personagem Ren, você que sempre gostou do personagem se prepare para conhecer sua nova personalidade. Eu não gostei de vários caminhos que Colleen deu a narrativa com Ren. Mas, no final ela acertou.

O ponto mais crucial de A Viagem do Tigre, é que você nunca sabe quem que Kelsey vai escolher. Pela primeira vez na leitura eu não fiquei irritado com a personagem principal da trama. Kelsey deixou finalmente de ser a menina chata e criança e agora passa a ter um comportamento mais adulto. Além de estar em sua mais perfeita forma, Colleen deixou a personagem mais linda do que poderia imaginar. 

Não é pra menos que os dois irmãos começar uma disputa acirrada para ver quem fica com ela. Mas está escolha está longe de ser deles. Collen não nos deixa saber o que se passa na cabeça de Kelsey, não conseguia adivinha quem ela escolheria para fica ao seu lado. SIMMMMM haverá uma escolha. Uma escolha que pesará muito na hora de ser feita, e acredite não será fácil para nossa aventureira. 

A Participação da deusa Durga foi bem rápida nesse volume. Eu já amei de paixão essa personagem, sua beleza e atitudes são maravilhosas. Fanindra continua ainda na ativa, embora acredito que poderia ter uma sido melhor explorada pela autora.

Há mais romance, mais brigas, mais aventura, e também mais ironias. Nesse ponto Colleen acertou em cheio. Amei esse seguimento dos diálogos que a autora colocou e deu um andamento muito melhor na história. Particularmente amo ironias nos diálogos e não via ela sendo bem implementada desde o Seriado Smallville.

Se prepare para mais uma aventura.


Critérios de avaliação: 
 
a) Arte da capa.

Embora chamativa, não gostei da capa desse volume. Não digo que ela não representa bem a obra, mas as discrições que Colleen faz nas páginas vão muito além do que está apresentado na capa. Cliff Nielsen, responsável pela arte da capa, poderia ter melhorado em sua escolha.

b)Trama

A autora mantêm sua narrativa compassada igualmente como conseguiu atingir no segundo volume. A trama tem um embasamento histórico cada vez mais profundo e altamente instrutivo. Mas faltou perigo. Foi o pior erro da autora não ter explorado mais isso. Outro quesito que fez ela perder ponto foi um capítulo quase que inteiro ser altamente dispensável. O que me trouxe raiva e com muita vontade de pular a leitura para o capítulo seguinte. 

c) Caracterização de personagens

Collen nos dá um verdadeiro show quando o assunto são seus personagens. Finalmente Kelsey cresce, Kishan se revela forte e Ren toma caminhos nunca imagináveis antes. Se pudesse eu dava 2 de avaliação nesse quesito, mas como a nota máxima é 1 então, fazer o que né.

d) Qualidade do livro (papel, letra, erros e etc)

Publicado pela editora Arqueiro, meu exemplar é um brochura de 16x23 cm, com folhas amareladas, o que é a minha preferência. Não gosto das folhas brancas.
O livro foi muito bem diagramado e revisado, o que já era de se esperar de um livro estrangeiro. Não encontrei erro algum seja de digitação ou qualquer outro. Ela mantém o mesmo formato e diagramação que os volumes anteriores. 

e) Comparação com outras obras do gênero

A viagem adquiriu novos conceitos. Cresceu em uns e decaiu em outros, mas a meu ver, nessa balança de sobe e desce, houve um equilíbrio. Collen conseguiu nos compensar pelas falhas em alguns pontos. Esperava mais, confesso, mas no geral foi uma boa leitura.

NOTA: 4,3





Licença Creative Commons
Resenha - A Viagem do Tigre de Moisés Suhet é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Perssões além do escopo dessa licença podem estar disponível em http://edensaga.blogspot.com.br.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens populares