quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

Contos de Rosário - O Lugar e as Cores - #1






O Lugar e as Cores

No começo, apenas o vazio. Mas isso não me satisfaz. Nesse momento uma pergunta me vem à mente. “Por que o vazio não me satisfaz? Afinal, no vazio nada existe. No vazio não há tristeza, não há ódio e nem dúvidas. O vazio é apenas o vazio. Uma grande mancha negra em lugar nem um.” Apesar de tudo isso a insatisfação ainda esta lá. Mas por quê?

-O vazio não satisfaz a ninguém que já sentiu ódio, ficou triste ou teve dúvidas, pois quem vive e pensa sabe que o ódio pode dar lugar ao amor, a triste pode dar lugar a alegria e a dúvida nos da à chance de encontrar a sabedoria. - Disse uma voz dentro de mim.

Tendo-me satisfeito com a justificativa volto àquela mancha negra em lugar nem um. Primeiro a ela dei um lugar. Transportei então aquela mancha negra para a minha mente, afinal não há lugar melhor para se encontrar matérias-primas para forjar um mundo do que a mente de um ser pensante.

Aquela mancha negra, agora situada em minha mente, eu decidi dar uma nova cor. Mas que cor dar a um lugar onde não há cor alguma?  Refleti por um tempo e decidi dar àquela mancha negra a cor branca por ser esta a junção de todas as cores.
O que existe agora é uma tela nas mãos de um pintor que nada tem além de uma tela em branco que só existe em sua mente e a imaginação dada a ele pelo criador.

Agora eu tenho o lugar.
Agora eu tenho as cores.
Mãos a obra.



Licença Creative Commons
Contos de Rosario - O Lugar e as Cores de Brenda Santos é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Perssões além do escopo dessa licença podem estar disponível em http://edensaga.blogspot.com.br.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens populares