segunda-feira, 9 de abril de 2012

Resenha - Os Contos de Vlad


E ae Pessoal!

Hoje vamos ver mais uma resenha.

O livro de hoje se chama Os contos de Vlad, escrito pelo autor nacional Thiago Rossi.

Thiago possui uma escrita rápida e simples. Consegue manter a
narrativa fixa, sem perdas em sua extensão.
Em sua história ele conta sobre a vida do repórter Vladimir Correia, conhecido por todos simplesmente como Vlad.



O repórter trabalha para o Tribuna Democrata, um jornal da Cidade de São Ângelo, e descobre em si mesmo um intrépido faro investigativo.

Como o próprio subtítulo diz, o livro conta o despertar dessa vida de Sherlock Holmes em Vlad, e a partir de seus primeiros casos, cada vez mais o repórter vai se aprofundando em situações desconhecidas, envolvendo não apenas ele, mas as pessoas a sua volta.

Aonde tudo isso poderá levá-lo? 
 
O quanto essas aventuras desvairadas do repórter poderá lhe custar?

O livro se divide em cinco contos que compartilham a mesma linearidade. Mantendo sempre seu ritmo constante de suspense.

O Mistério do Serpente Negra; O Nobre Cadáver; A Amante; O Pierrot Voador e O Confessionário; são os contos contidos no livro.

Thiago escreve bem suas histórias e não deixa lacunas nos textos, mas falta aquele toque de algo a mais, entende? Algo que lhe faça a diferença. Algo que encorpe o suspense criado.

Uma espécie de sólidos para deixar a trama mais densa.

Faltou mais perigo, mais ação! Talvez se Thiago trabalhasse mais afundo os sentimentos de seus personagens a história ficaria muito mais cativante.

De todos os contos, o que mais gostei foi o Pierrot Voador, nele o autor explora outras facetas do personagem principal, inserindo elementos diferenciados na trama, que até então vinha seguindo o mesmo ritmo.

Os Contos de Vlad é um bom livro se você deseja uma leitura rápida e descontraída. Com contos rápidos e fácil compreensão.




Critérios de avaliação:

a) Arte da capa.

No livro não é citado quem foi o responsável pela ilustração da capa.
Ela é bem simples, e passa um ar de mistério, o que transmite um pouco da essência do livro, mas poderia ser melhor trabalhada,

b) Trama

Thiago desenvolve bem toda a trama de suas histórias. Ele apresenta poucas pistas na hora certa, fazendo o leitor acompanhá-lo junto as investigações.
Apenas senti falta que ele a manipulasse mais, a fim de me fazer desconfiar de mais de uma pessoa ao mesmo tempo, o que torna a trama muito mais interessante.
Ele conseguiu fazer isso em apenas dois dos cinco contos que o livro apresenta.
A falta de um perigo maior também foi um ponto fraco do livro, pois apenas em um dos contos realmente ele tem algo a perder, dividido entre seu faro investigativo e a vida de um ente querido entre a vida e a morte no hospital.



c) Caracterização de personagens

Thiago trabalha bem com as características de seus personagens.
Cada um com uma forma bem diversificada, ele monta um cenário bem realístico. Em momento algum senti dificuldade de entendimento durante a leitura.
Seus personagens são bem reais e Thiago sabe até onde deve seguir com eles.

d) Qualidade do livro (papel, letra, erros e etc)

O livro é bem curto. Com uma diagramação simples, seu material é de boa qualidade.
Possui orelhas nos dois extremos, o que possibilita usá-las como marcador, pelo mesmo ser tão fino.
Durante a leitura identifiquei alguns poucos erros, mas nada que atrapalhe na leitura.

e) Comparação com outras obras do gênero

Em comparativo com obras como Sherlock Holmes, ou Agatha Christie, imagino que Thiago está indo pelo caminho certo.
Lógico, o autor nacional ainda tem um longo caminho a percorrer.
Não sei como Thiago está com sua escrita agora, pois os Contos de Vlad ainda tem muitos casos que não li, mas ainda há muito em que melhorar e transformar seu trabalho ainda melhor.


 12345

Total: 3,8

3 comentários:

  1. Gosto muito de contos e é uma pena quando o autor acaba não se entregando tanto na escrita dos mesmos!
    Ótima resenha!
    Um beijo,
    Nica

    ResponderExcluir
  2. OI Nica...
    Muito obrigado pelo elogio...
    Mas sinto que o primeiro volume foi apenas o começo.
    Senti que ele evolui na escrita conforme terminava cada conto...
    Então pro proximo volume acredito que já esteja melhor!

    Bjus

    ResponderExcluir
  3. Não conheço o autor Thiago Rossi, mas sou daqueles que fica procurando novos autores (ou autores que eu nunca tenha lido), fuçando em sebos em busca de preciosidades. Num primeiro contato com o livro logo pensei: Vlad? Seria Vlad - o Empalador, mais conhecido como Drácula?
    Pois é, a gente sempre acaba se enganando. Sua resenha ficou belíssima e estou curioso pra conhecer os contos deste novo autor. Parabéns!

    ResponderExcluir

Postagens populares