sexta-feira, 6 de abril de 2012

2º Encontro do Reencontrando os Consagrados

Olá Pessoal!

Esse nosso universo literário realmente é imenso.

Existe livros de todas as formas e pra todos os gostos. Há uma gama imensa de opção de um mesmo gênero nas prateleiras abarrotadas das livrarias.


Nos últimos anos, mais precisamente de 2009-2010 pra cá. A literatura brasileira tem se descoberto.

Antes, os livros brasileiros eram rejeitados, e tirando os grandes clássicos conhecidos, os novos escritores não tinham espaço no mercado editorial.

Mas, felizmente isso vem mudando, e uma verdadeira avalanche de lançamentos chegou nesses últimos anos.

São tantos títulos e tantos gêneros que até ficamos perdidos.


Qual escolher?

Qual ler primeiro?

Mas, temos que ter consciência. Não é porque a LitFan (Literatura Fantástica), que tem ganhado bastante espaço no meio literário, está em alta, que devemos esquecer os clássicos de nossa infância, ou até mais além.

Livros são livros, e devem ser respeitados, não importando de que épocas são.
E é com essa idéia de conservar essas leituras que foram e ainda são tão agradáveis, que o site literário Sobre Livros, tem desenvolvido uma idéia pra lá de boa.

Essa idéia é o evento Reencontrando os Consagrados!

Onde, em cada evento há uma sugestão de leitura de clássicos da literatura e no dia programado um gostoso bate-papo é realizado pelos leitores.

Idéias discutidas, experiências compartilhadas e muito mais.

O 2º Encontro será realizado no doa 02/06/2012, ás 15:00 h, diretamente no site do Sobre Livros.

O Clássico sugerido para a leitura é um dos máximos da leitura inglesa: Orgulho e Preconceito.

Escrito pela queridinha de muitos, Jane Austen, além de possuir uma história de vida muito interessante, sua escrita é considerada inestimável.

O filme ganhou uma majestosa adaptação para o cinema.

Vale a pena conferir. Segue a sinopse do livro


Sinopse:
Na Inglaterra do final do século XVIII, as possibilidades de ascensão social eram limitadas para uma mulher sem dote. Elizabeth Bennet, de vinte anos, uma das cinco filhas de um espirituoso, mas imprudente senhor, no entanto, é um novo tipo de heroína, que não precisará de estereótipos femininos para conquistar o nobre Fitzwilliam Darcy e defender suas posições com perfeita lucidez de uma filósofa liberal da província. Lizzy é uma espécie de Cinderela esclarecida, iluminista, protofeminista. Neste livro, Jane Austen faz também uma crítica à futilidade das mulheres na voz dessa admirável heroína — recompensada, ao final, com uma felicidade que não lhe parecia possível na classe em que nasceu.
 E para dar um gostinho de quero mais, confiram o trailer do filme:


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens populares