segunda-feira, 2 de abril de 2012

Entrevista com Laila Ribeiro

Ola pessoal!

Hoje traremos para vocês uma super entrevista com minha querida amiga Laila Ribeiro.


Conheci Laila em uma reunião promovida pelo escritor Raphael Draccon. Foi um descontraído bate-papo com todos os ganhadores do concurso de contos que Raphael havia realizado, e Laila foi uma das juradas do concurso.

Hoje, vocês poderão ver mais de perto como é a vida de Laila e conhecer um pouco mais de sua trajetória de crescimento até chegar onde está.

Laila tem
26 anos e mora em Minas Gerais. Formou-se em Administração Geral e Agroindustrial pela UNIPAC e possui três especializações: Gestão Empresarial, Gestão Pública e Gestão de Recursos
Humanos. Atualmente cursa História pela PUC/Minas.



Sempre com um carisma excepcional, trazido de sua formação de escoteira desde os 11 anos, Laila diz que procura sempre estar feliz e passar energias positivas para as pessoas.

Com suas preferências, adora filmes e séries e claro, é apaixonada por livros. 

Hoje ela é um dos principais pilares do site literário Sobre Livros [LINK AQUI] e faz um trabalho excepcional como redatora, revisora, resenhista e newposter.





Primeira parte: Sobre Escrever.

Blog: Olá Laila, li seu depoimento no aniversário do sobre Livros e fiquei impressionado com algumas questões levantadas. Como foi largar toda: uma carreira em busca do sonho de escrever? Quando começou o interesse pela escrita?

Laila: Olá Moisés! Primeiramente quero agradecer a oportunidade de me apresentar para seus leitores e pedir desculpas pelo meu atraso para enviar as respostas. Você que sempre me apoia percebeu que nos últimos tempos estou me adaptando a uma nova realidade e infelizmente demorei mais que gostaria para responder a essa entrevista. Por favor, desculpem-me!
Para quem não viu esse meu depoimento no Sobre Livros, convido a dar uma passadinha lá e ler meu “desabafo”. Escrever este post foi ao mesmo tempo um desafio e uma libertação! 
Acessem o link: [DEPOIMENTO].

Respondendo a pergunta: acredito que o mais difícil para mim foi compreender o que eu queria fazer da minha vida! Sério! Quando comecei minha primeira faculdade, eu tinha 17 anos e fui totalmente influenciada pelo o que meu pai acreditava ser melhor para mim (ele tinha boas intenções...). Como eu amo estudar, me sai bem durante a faculdade. Na colação de grau até fui condecorada com uma medalha que é dada para os alunos de conduta exemplar. Foi relativamente fácil ser contratada no emprego para qual eu estudei. E enquanto trabalhava como Analista de Recursos Humanos foi que percebi que era infeliz. O emprego não me satisfazia, mesmo com o salário bacana. Então comecei a procurar hobbies. Encontrei-me ao ler Crepúsculo! Sei que se lesse Crepúsculo hoje não seria arrebatada como fui ao ler a obra anos atrás... Mas foi nesse momento que minha vida deu a reviravolta de hoje. Ao conhecer Crepúsculo e me candidatar a escrever em blogs abriram uma imensa porta em minha vida... A possibilidade de trabalhar com prazer e ser feliz. Depois de compreender o que eu queria – ser escritora, dividir com os leitores todo um universo fantástico – só bastou um pouco de coragem e apoio da minha família e eu já estava trilhando outro caminho.

Blog: Qual a relação entre entrar para a faculdade de História e o livro que você está escrevendo?

Laila: Nesse momento não estou escrevendo nenhum livro! Já comecei a rascunhar vários, mas para o bem da verdade não estou pronta ainda. Tenho que estudar muito! De vez em quando eu brinco com algumas histórias, crio universos e conto para meus amigos, mas se quero viver de literatura preciso me preparar antes. Esse é um conselho que divido com todos: Não seja apressado! Sua história pode até ser boa, mas se não souber colocá-la no papel, com certeza você não alcançará o sucesso. Leio bastante para resenhar para o Sobre Livros, e vejo isso acontecendo com muitos autores brasileiros: a imaturidade na escrita. O autor desenvolve uma história realmente gloriosa, mas como ainda é imaturo – desconhece técnicas, não desenvolve bem o texto, não revisa tanto quanto precisaria – o livro acaba não fazendo sucesso. E normalmente esses autores culpam a editora ou o mercado que não entendeu sua obra. Enfim...
O caso é que eu vou estudar bastante ainda. Além do curso de História – estou me graduando em História para ter um embasamento melhor para desenvolver meus livros. Ambientá-los melhor, compreender a evolução da humanidade, conhecer facetas do repertório humano... – ainda vou fazer algumas “cadeiras” no curso de letras, e se tudo ocorrer bem planejo ainda fazer cursos no exterior. Quero me preparar bem, assim daqui uns anos, quando um leitor começar a ler um dos meus livros realmente tenha a oportunidade de imergir totalmente no universo que criei. É para vocês que vou me preparar, para no futuro poder proporcionar para meus leitores a mesma sensação de completude e prazer que só um bom livro pode oferecer.

Para quem quiser conferir alguns de meus contos já publicados:
- Para conhecer o mercado editorial e compreender melhor o processo de publicação de um livro, publiquei através da Editora Estronho o conto Desagravo na Antologia Insanas. Para adquirir o livro, acesse o site: [LINK AQUI
- Postei dois contos no Sobre Livros, Exórdio e Notório. Para ler acesse o link: [LINK AQUI] .

Blog: Você escreveu três contos e um deles foi publicado no livro: Insanas, pela editora Estronho. Conte-nos como foi essa experiência.

Laila: Foi mágico! Essa é uma palavra que define bem.
Sou amiga do Marcelo (editor da Estronho) deste a Bienal do Livro de São Paulo de 2010, e quando saiu a seleção para o Insanas ele me apresentou a proposta. Gostando de um desafio, resolvi criar a história de Stephania, uma mestiça com poderes mágicos. Escrever para essa antologia foi um desafio porque saiu completamente da linha que eu gosto de escrever – o conto precisava conter elementos como assassinato, sangue, sadismo, luta pelo poder, morte, violência, traição... – e quando finalmente terminei de escrevê-lo faltava apenas um dia para terminar as inscrições. Passei pelo processo seletivo da editora e quando recebi a notícia que meu conto tinha sido selecionado quase cai da cadeira! Foi muito emocionante! Depois de receber o resultado, passamos pelo processo de revisão – A Celly Borges é realmente uma fofa! – diagramação e depois a publicação.
O lançamento da Antologia foi em São Paulo e quase não restou coração para voltar para Minas... risos... Tendo presenças ilustres como André Vianco e amigos queridos como a Vivi Ferreira e Leandro Schulai a noite não podia ser menos que memorável. Dar meu primeiro autógrafo e ser questionada sobre processo criativo foi esplêndido, e quando voltei para casa queria mais noites como aquela.

Blog: Fale um pouco sobre Desagravo. Em que você se inspirou para escrevê-lo?

Laila: Eu sempre quis colocar Bruxas e Feiticeiros como raças diferentes. Mesmo tendo os mesmos poderes, eu queria que eles fossem pontos opostos que se digladiassem.
Não gosto muito quando autoras escrevem sob a perspectiva masculina e vice e versa, então escolhi que meu personagem principal seria Stephania (o nome foi uma homenagem a uma amiga que não tenho mais contato). E claro, minha Stephania seria má, não porque nasceu assim, mas porque seu coração foi partido – é nessa hora que minha personalidade romântica se impôs...
Imaginei todos os detalhes, inclusive uma batalha que ocorreria bem à frente na história. Mesmo sendo um conto, eu queria que o universo fosse bem plausível e que os leitores percebessem que tinha muito mais do que eu estava contando.

Blog: Desagravo tem grande potencial. Você pensa em trabalhar a história e transformá-la em um livro, ou criar outra aproveitando o mesmo universo?

Laila: Muitos leitores me pedem que continue a contar a história de Stephania, mas por enquanto não darei continuidade a nenhum dos meus contos. Ao escrevê-los, mesmo criando todo o contexto, meu plano era que eles fossem exatamente o que são: contos.
Talvez no futuro eu mude de ideia e trabalhe nesses universos já criados... Mas por enquanto os contos já cumpriram sua função.

Blog: Quanto à personagem Stephania, alguns dizem que foi uma homenagem a certa escritora, você confirma?

Laila: A minha personagem Stephania não foi inspirada em ninguém. Ela foi desenvolvida por um conjunto de características físicas e personalidades que eu acreditei que dava certa “verdade” a ela. Numa palestra do Luis Eduardo Matta, o ouvi concluindo uma afirmação que carrego sempre comigo: “Uma única pessoa não dá personagem. Um personagem é a junção de 4, 5 pessoas diferentes”.
O nome foi a última coisa que escolhi, e não foi para homenagear nenhuma escritora famosa... Foi uma homenagem a uma amiga que passou pela minha vida, deixou marcas e que já está trilhando outro caminho. Se ela se tornou uma escritora eu não sei... Mas desejo que ela seja feliz.

Blog: Com relação aos outros contos, você pensa em publicá-los? Eles são escritos no mesmo estilo que Desagravo?

Laila: Os já concluídos Exórdio e Notório não serão publicados em livros físicos. Estão online no Sobre Livros para quem quiser ler. Creio que eu tenho um estilo que sempre me entrega... É engraçado ver as pessoas dizendo que quando leem minhas resenhas não precisam ver a assinatura para ver que fui eu que escrevi... Espero que isso seja uma coisa boa...
Mas Exórdio e Notório não seguem a linha de Desagravo pelos critérios que precisei preencher para participar de Insanas. Os dois primeiros contos, escrevi sem qualquer padrão exigido, e demonstrei todo meu lado romântico e fantástico contando a história dos Anjos Heitor e Aline.

Blog: Fora os contos, você poderia nos contar se você tem outros projetos de escrita?

Laila: Atualmente escrevo apenas para o Sobre Livros: sou newposter, escrevo colunas, matérias especiais, resenhas, reviso o conteúdo do site e posto colunas fixas. Por enquanto é nisso que vou me dedicar: ajudar o Sobre Livros a ter conteúdo de qualidade e quem sabe despontar um dia como um grande site literário.



 Segunda parte: 

Sites literários e Fansites.


Blog: Assim como eu, você é grande fã do escritor Raphael Draccon, autor da trilogia Dragões de Éter. Como foi ser convidada para ser jurada do concurso de contos que ele promoveu?

Laila: O Raphael é realmente formidável... Possibilitou essa oportunidade que não poderei agradecer o suficiente. Minha amizade com o Draccon começou quando li e postei a resenha de Caçadores de Bruxas no Sobre Livros, e muito gentilmente ele separou duas frases minhas para colocar na contra capa da reedição de Caçadores de Bruxas e na primeira edição de Círculos de Chuva. A partir daí me tornei uma das “embaixadoras” de Dragões de Éter – e a Fernanda, querida amiga do Viagem Literária, também! – o que possibilitou ser jurada no concurso. Essa foi uma experiência interessante e de muita responsabilidade, mas acredito que fizemos um bom trabalho.

Blog: O que representou para você seu ingresso no Sobre Livros?

Laila: Ingressar no Sobre Livros representou a grande reviravolta da minha vida. Foi através da experiência de postar resenhas nesse site que possibilitou uma reavaliação na minha trajetória.

Blog: Entrar para um dos maiores representantes da blogosfera literária do nosso país modificou a forma como você vê o mercado editorial?

Laila: Completamente! Até mesmo porque antes de ingressar no Sobre Livros eu não fazia ideia desse mesmo mercado. Pra mim, o Rafa foi meio “doido” ao me “contratar”. Eu enviei um e-mail para ele dizendo: quero escrever resenhas - com uma resenha de O Ladrão de Raios em anexo – e ele me aceitou. Eu não fazia ideia no que estava entrando, e menos ideia ainda da grandiosidade de tudo isso. Fui compreender tudo só quando participei da minha primeira Bienal (SP, 2010), quando pessoas me cumprimentavam pelas minhas resenhas e autores me ofereciam seus livros para que eu avaliasse. Antes disso eu não visitava outros blogs, não entendia nada sobre editoras e o mercado...

Blog: A equipe do sobre Livros fez a cobertura da Bienal do livro no Rio em 2011, conte-nos como foi realizar esse trabalho.

Laila: Aconselho a todos a participarem, no mínimo, das bienais de São Paulo e Rio de Janeiro. Já participei de eventos literários no Sudeste e Sul do Brasil, mas essas duas são referenciais.
A equipe Sobre Livros (lembrando que o Schulai é da equipe), acompanhados por amigos – Fernanda do Viagem Literária, Vivi do Filmes, Livros e Séries, Diego do Li Um Livro, Milena do Memories of the Angel e o autor Gabriel Burani – passamos os 10 dias da bienal participando de eventos e fazendo network.
É maravilhoso perceber o quanto evoluímos ao participar de eventos assim. Se você usar a experiência para crescimento pessoal perceberá que aprendeu tanta coisa! Conhecer pessoas de norte a sul do Brasil e ficar imerso em uma “bolha de literatura” é algo que todo bookaholic deveria viver.

Blog: A equipe do Sobre Livros junto com a equipe do Li um Livro fizeram uma visita à editora Intrínseca. Pra você, como foi realizar esse projeto?

Laila: O convite foi uma surpresa, mas que deixou todos muito satisfeitos. Conhecer o “interior” de uma editora quebra vários estigmas que acumulamos com o tempo. Ver as pessoas detrás de cada livro publicado nos aproxima e possibilita que compreendamos melhor todo o processo. Agradeço a Intrínseca pela oportunidade, e aguardem: Já temos outros convites para visita e em breve mais vídeos para os leitores do Sobre Livros.

Blog: Comente um pouco de sua experiência com as postagens do site.

Laila: Até ano passado eu apenas escrevia as resenhas. No final do ano de 2011 fui “promovida” para realizar postagens. Continuo escrevendo resenhas e colunas especiais, mas agora tenho a responsabilidade de postar notícias, revisar e postar resenhas e colunas fixas do site. Agradeço a confiança da equipe, e saibam que sempre farei meu melhor possível para que o Sobre Livros seja reconhecido pela sua qualidade.

Blog: Além do Sobre Livros, você também escreve para outros dois sites: Twilighters e Morada da Noite, como é essa experiência?

Laila: Nesse momento esses dois projetos estão parados.
A garota que registrou o domínio do Twilighters abandonou o projeto e levou o endereço com ela, assim o site está oficialmente fora do ar. Para os órfãos do Twilighters fica a dica de um blog criado pelos “ex funcionários” do Twilighters (eu não faço parte): http://alemdasaga.com/
O Morada da Noite está passando por uma atualização no seu layout, e até completar esse processo não estou escrevendo mais minhas resenhas para eles. É um blog que tenho muito carinho – para os fãs de House of Night – e espero poder voltar a escrever para eles o mais rápido possível.

Blog: No twitter, você é sempre muito calorosa com os seus seguidores e parece gostar muito do que faz, como é o relacionamento com os seguidores dos sites e os fãs?

Laila: Eu sou escoteira. Putz! Isso diz muita coisa sobre mim! Quem se torna um escoteiro de verdade, segue a 10 artigos da Lei Escoteira. O 5º artigo diz: “O Escoteiro é Cortês.” É sempre pensando nisso que busco tratar as pessoas da melhor forma possível.
Vou sempre estar tentando seguir esse código de conduta que me satisfaz: não mentindo (1º artigo), sendo leal com as pessoas com que convivo (2º artigo), tentando ajudar as pessoas (3º artigo), oferecendo minha amizade ao próximo (4º artigo), sendo cortês (5º artigo), sendo boa para animais e plantas (6º artigo), sendo disciplinada e obediente (7º artigo), sorrindo SEMPRE! (8º artigo), respeitando o bem alheio – isso vale para propriedade intelectual (9º artigo) e sendo limpa de corpo e alma (10º artigo). Sei que não conseguirei ser assim o tempo todo, mas travo uma batalha interna todos os dias para conseguir ser na maior parte do tempo.
Tratar as pessoas bem me faz feliz, e o incrível é que já questionaram minha sinceridade por estender esse tratamento para todos. As pessoas deixaram a cortesia de lado. O legal é destratar as pessoas. Desculpem-me, mas não quero viver assim. Quero estar rodeada de muita energia positiva, de pessoas boas e fazer coisas boas.
Se vou influenciar a vida de alguém, que seja para melhor! É dessa maneira que busco orientar minhas ações a respeito dos seguidores: vou sempre clicar em aceitar amizade e sempre vou tentar responder a todos – só não me peçam para seguir todo mundo, porque sou “lerda” e o twitter perderia sua função se eu não conseguisse acompanhar as atualizações. Sempre vou desejar um Bom dia e um Boa noite. Vou me desculpar quando der uma “mancada”, vou pedir usando o por favor e sempre dizer um obrigada!

Blog: A Bienal de São Paulo se aproxima. Qual seu projeto para esse evento?

Laila: Participar dos 10 dias de evento! Quero fazer como no Rio ano passado, encontrar uma pousada em que eu e meus amigos possamos ficar tranquilos, próximos da Bienal e poder aproveitar cada segundo!
Esse ano será mais especial, pois poderei atuar mais ativamente nas postagens de novidades no Sobre Livros. Espero poder fazer todos os dias um post resumindo nossas atividades, conhecer mais pessoas e participar de mais eventos.
Quero produzir muito material para quem está em casa também possa crescer junto com a equipe.

Blog: Você é a mentora e a responsável por três projetos novos do Sobre Livros: O Fan Made, O Quero ser Escritor e Resenha do Leitor. Fale um pouco sobre eles.

Laila: Essas três novas seções tem o intuito de dar visibilidade ao trabalho de nossos leitores. Queremos que todos façam parte do conteúdo do Sobre Livros!
É muito ruim escrever uma resenha, produzir um fan made ou escrever um conto e não ter a opinião de outro leitor que nos ajude a avaliar nosso trabalho. Pensando nisso o Sobre Livros abriu esse espaço, onde qualquer leitor pode ter seu material publicado no site.
Convido a todos a participarem destas iniciativas, vocês podem conferir as orientações nos links a seguir:
Fan Made – esta coluna realiza a postagem de materiais produzidos por fãs de qualquer série, se você criou uma imagem, desenho, vídeo, fan fic, tatuagem pode participar - http://www.sobrelivros.com.br/fan-made-trabalhos-feitos-por-fas/
Resenha do Leitor – escreveu uma resenha falando do livro que mais gostou? Do que detestou? Divida sua opinião com os leitores do Sobre Livros! - http://www.sobrelivros.com.br/resenha-do-leitor/
Quero ser escritor! – Se escreveu algum conto, crônica ou poesia pode enviar para ser postado no Sobre Livros - http://www.sobrelivros.com.br/quero-ser-escritor/

Também estamos com o projeto dos Correspondentes Internacionais. Convidei várias pessoas espalhadas pelo mundo para contar como é a literatura do país em que estão. Atualmente estão sendo postadas colunas diretas da Itália, Japão, Estados Unidos, Peru e Inglaterra. Se você conhece alguém fora do país e que gostaria de participar deste projeto, entre em contato pelo laila.ribeiro@sobrelivros.com.br

Blog: Gostaria deagradecer por ter aceitado participar dessa entrevista, e permitido que os leitores do blog conheçam melhor seu trabalho!
Parabéns pelo sucesso que você tem alcançado e por todos seus projetos maravilhosos no Sobre Livos.

Laila: Gostaria de agradecer mais uma vez a oportunidade de me apresentar aos leitores do A profecia de Leslienth. Estou a disposição para conversarmos.
Abraços a todos!


Twitter: @ribeirolail
Sobre Livros: www.sobrelivros.com.br


8 comentários:

  1. Muito boa a entrevista. Mas fiquei com uma curiosidade: quais são as frases que Draccon separou para "colocar na contra capa da reedição de Caçadores de Bruxas e na primeira edição de Círculos de Chuva"?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Marcos! Obrigada pelo carinho!!!!
      As frases que foram publicadas na contra capa foram:
      - Edição da Leya do Caçadores de Bruxas: "Sem palavras para descrever como essa história me envolveu e cativou. A cada página virada percebemos como o autor amarra as histórias ora apresentadas sem nexo. Contos de fadas as quais, quando criança eu não via sentido, são apresentadas neste livro de forma surpreendente, pois o autor as descreve de maneira factível."
      - Edição da Leya de Círculos de Chuva: "Surpreendente, envolvente e cativante. Três termos que ainda não descrevem com perfeição aquilo que senti por este livro ao virar a última página."
      Eu sabia que ele havia escolhido uma frase para o CdB, mas quando cheguei na Bienal de SP (2010) e ele me mostrou a de CdC quase infartei...
      As frases estão assinadas Sobre Livros.
      Abração, querido!!!

      Excluir
    2. Muito legal!!!! E que frase! Draccon é capaz de gentilezas que sempre nos surpreendem. Fico imaginando, como ele deve ter se sentido ao ler o que você escreveu...

      Essa é a grande magia: O autor que emociona, passa a ser o leitor e se emocionar com seu próprio leitor-autor.

      Sucesso, Laila

      Grande Abraço

      Excluir
  2. Amei a entrevista. Vou acompanha-lá no Sobre Livros.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Brenda!
      Fico feliz que tenha gostado da entrevista... Mto bom!
      Agradeço a disponibilidade de conferir meu trabalho no Sobre Livros... estamos sempre trabalhando para oferecer um conteúdo bacana!
      Obrigada mais uma vez...
      Abração!!!

      Excluir
  3. Que legal... o pessoal está curtindo!

    ISSO.... O_O .....

    Obrigado pessoal!

    ResponderExcluir
  4. Laila,
    Vc nao imagina o quanto sou feliz de sempre ler suas resenhas (faz tempo que a correria me priva disso) e pelo carinho de sempree!!!
    Eu tbm me envolvi mais no mundo literario apos Crepusculo, mas acho que com a maturidade de hj, nao teria me apegado tanto a serie... Porem curto ate hj...
    QUanto a fazer historia, eu tive que abandonar esse sonho, mas um dia o termino, e vc esta mais que certa, este mundo que apenas estudando a evolucao humana e da sociedade eh possivel conhecer, escrever e falar sobre, e sempre que precisar sabe que pode contar comigo!!!
    Adorei a entrevista e agora quero ler o seu conto que foi publicado!!!
    Super beijo!
    Vanessa

    ResponderExcluir
  5. Adorei a entrevista! Nunca é demais saber sobre a vida de uma pessoa tão esforçada como a Laila. Parabéns pela iniciativa de entrevistá-la, afinal sou fã dessa mulher! Beijos

    ResponderExcluir

Postagens populares