domingo, 7 de abril de 2013

[RESENHA] - Os Segredos de Landara


Informações:
Edição: 1
Editora: Novo Século
ISBN: 9788576798699
Ano: 2013
Páginas: 440
Skoob: [LINK AQUI]



Sinopse: Acordar em um lugar sujo e completamente estranho parece algo insano demais, principalmente quando uma jovem percebe que está dentro de uma prisão e não consegue se recordar nem mesmo de seu próprio nome. Completamente perdida, sua única escolha é tentar se comunicar com os outros encarcerados, como James, um antigo prisioneiro que parece saber muito sobre ela.

A garota descobre que está em Landara, uma ilha que abriga criaturas incríveis e civilizações bem peculiares. Para desvendar os mistérios desse lugar, terá que encontrar Klaus Leone, um cientista genial que há tempos esconde algo que poderá mudar o futuro da ilha. E ao contar com a ajuda de diversos companheiros, acabará se apaixonando por um deles.

As descobertas de seu passado e sobre este mundo aumentam a cada página e, de forma surpreendente, acabam alterando o rumo da viagem, obrigando-a a enfrentar situações que ela só acreditava ser possível em sonhos.

O que esta extraordinária ilha tem de tão oculta?




Imagine acordar num lugar sujo, estranho e em que nunca havia estado já é estranho, não? E se, além disso, você não conseguisse lembrar seu nome, sua vida e o motivo de estar ali? Imaginou? Pois, foi isso o que aconteceu com a protagonista de Os Segredos de Landara da nossa autora parceira Bruna Camporezi.

Landara é uma ilha misteriosa que apesar de fazer parte da Terra não pode ser vista pelos humanos, e os habitantes da ilha também não conseguem ver a civilização. Sua localização não é definida já que sua área muda constantemente de lugar; uma hora está próxima à América, outra à Ásia, o que faz com que o clima do lugar mude drasticamente dependendo de onde esteja. Nesse lugar, há vários seres diferentes, ao qual se distingue dois grupos: os Mitceáras (que são semelhantes aos animais da terra, mas com características diferentes e poderes sobrenaturais) e os Homeáras (humanos com poderes especiais).

E além de segredos, criaturas fantásticas e belezas inigualáveis, há também um enorme castelo, construído por Patrick. Neste castelo, estão abrigados esses seres que contêm incríveis poderes. Cada ser nesse castelo tem um dom diferente.

É de dentro da cela que fica logo de frente a de nossa garota sem lembranças que conhecemos James, um pirata capaz de ler a mente dos outros. Cada ação da protagonista é acompanhado de perto por esse outro prisioneiro, James, compreende? Uma piadinha interna, já que só quem leu o livro vai entender o famoso jargão que ele instala nos leitores. E por conta dessa ligação com o pirata durante a fuga, ela não pôde deixá-lo de lado e ambos conseguem escapar da prisão.

E essa fuga só possível graças a ajuda de uma criatura belíssima, Thomas Dobranz, que foi tocado por nossa protagonista, e neste mesmo instante descobriu-se ligado a ela de uma maneira quase que hipnótica. O instinto de protegê-la se aflorou e os três caminharam, bem, na verdade voaram rumo à liberdade.

O que esse trio ainda não sabia era que havia segredos por trás da prisão inesperada de uma garota sem memória. Em uma visita ao dono do castelo o pouco falado por Patrick antes da fuga dá inicio a essa aventura, iniciando aí a busca por informações que a fizessem lembrar-se de toda sua vida.

O caminho para a vitória desejada estava apenas começando, e foram até a maior cidade de Landara em busca dos amigos de Thomas, que eram loucos o suficiente para entrar de cabeça nesta aventura. E foi lá que nossa heroína encontrou um lindo anjo de asas negras, Derick, e as cenas em que estão juntos são simplesmente fofas e divertidas. E é mais ou menos nessa época que ela tem de volta suas memórias e redescobre tudo sobre sua vida.

De todos os personagens me apaixonei perdidamente por Karler Bardiny, um dos amigos que Thomas apresenta para nossa heroína. Ele é simplesmente lindo, sendo loiro de cabelo espetado, com olhos heterocromáticos, sendo um azul e outro roxo, e tendo desenhos por todo o corpo também em azul e roxo. Sendo bem musculoso e jovem. Ele foi descrito como um gentleman, um verdadeiro cavalheiro. Extremamente inteligente, é um Alliuns, um Mitceáras da sabedoria e usa a mente como arma.

Foi uma leitura bem prazerosa e feita com bastante calma e atenção, portanto, percebi alguns erros de revisão e acentuação e duas coisas que me deixaram bastante inquieta e até de certo ponto decepcionada. A primeira é a quantidade de quebra de cena, sendo que a seguinte é continuação direta. Não sei qual era a intenção da autora ao fazer isso, mas pra mim, quando se quebra a cena você muda o foco, o cenário ou o ponto de vista, coisa que não acontecia. E isso quebrou muito o ritmo de leitura, pois quando o texto engrenava havia o corte e tinha que se começar tudo outro vez.

A segunda é que nossa protagonista sem nome usava umas palavras humanas e James e Thomas não conseguiam entender porque eles não tinham nenhum contato com humanos, mas em alguns diálogos James chegou a usar a palavra "nerd", e isso soou meio estranho, afinal como ele poderia conhecer uma expressão tipicamente humana se nunca teve contato com algum? E houve algumas outras expressões também bem humanas usada por James e Thomas. Isso ficou meio fora do contexto da diferença entre os povos.

Narrado em primeira pessoa, podemos classificar o livro com uma ficção repleta de romantismo e fantasia. Recomendo o livro pra quem deseja uma leitura diferente regada de desafios e uma boa dose de romance e amizade. E agora é esperar pela continuação dessa interessante aventura.





Critérios de Avaliação



a) Arte da Capa:
Capa de Monalisa Morato a imagem remete ao castelo onde nossa protagonista acorda no inicio da historia. Tem um clima meio sombrio, reforçado pela escolha de cores mais escuras, em vários tons de marrom, e as plantas secas, praticamente nenhum sinal de vida. Na contra capa a ideia de prisão é ainda mais reforçado pela presença de arames farpados.


b) Trama:
Um enredo super criativo, se desenvolve com base no mistério sobre o passado da protagonista e como ela atingirá seu objetivo de derrotar Patrick. No inicio, o texto começa meio fraco, a narrativa em primeira pessoa não deixa a trama muito consistente, mas com o passar das páginas a historia encontra um bom ritmo, envolvendo completamente o leitor nesse universo fantástico. 


c) Caracterização das Personagens:
Por ser um texto em primeira pessoa, conhecemos a todos os personagens pelo ponto de vista da protagonista, o que não permite aprofundar muito sobre a personalidade de cada um. Mas, em um primeiro parecer, a autora diversificou bastante, criando um grupo singular, apesar de nitidamente diferente, são unidos por uma bela amizade. 


d) Qualidade do Livro (papel, letra, erros, etc.):
O Papel é de um tom creme bem claro, não poroso. A diagramação está muito boa, com letras de tamanho mediano e com um ótimo espaçamento. A revisão está boa, apesar de alguns travessões e outros errinhos que escaparam e ás vezes deixa a leitura meio confusa. 


e) Comparação com outras obras do gênero:

A autora construiu um lugar a parte da humanidade que conhecemos. Com criaturas e lendas extremamente interessantes. Em alguns aspectos me lembrou muito Harry Potter misturado com O Senhor do Anéis, por conta dos poderes, do grupo diversificado que se reúne a heroína, os cenários e o próprio vilão. Também me fez lembrar dos animes Pokémon e Digimon e as aventuras pelas quais eles passavam pra desenvolver suas criaturinhas. É uma boa ficção fantástica YA.

Nota: 4,0

Um comentário:

  1. Gostei muito da sinopse do livro e da resenha. Eu não gostava de livros nacionais, mas descobri que existem muitos autores brasileiros apaixonantes. Conheci o livro pelo facebook onde a autora fez um video do livro e fiquei interessada. Minha amiga comprou o livro e só estou esperando para pegar emprestado, mas esperar é uma agonia.

    ResponderExcluir

Postagens populares