segunda-feira, 29 de abril de 2013

[RESENHA] - A Catastrófica História de Nós Dois


Informações: 
Edição: 1
Editora: Rocco
ISBN: 9788579801099
Ano: 2012
Páginas: 384
Skoob: [LINK AQUI]
 
 
 
 
Sinopse: Pouco antes de completar 16 anos, Brie Eagan morre, literalmente, depois de ouvir do namorado que ele não a ama mais. E acaba descobrindo que o amor é ainda mais complicado do que ela poderia imaginar em vida. Com a ajuda de Patrick, uma alma perdida residente, Brie precisa passar pelos cinco estágios do luto até restaurar sua fé no amor e estar pronta para encarar a vida após a morte. Lidando com temas delicados como morte, mágoa e perdão, Jess Rothenberg estreia na literatura com um romance envolvente e emocionante que tem tudo para agradar os jovens brasileiros. 




Brie Eagan tem tudo o que uma garota poderia desejar. Ok, talvez nem todas queiram ter nome de queijo e apelidos envolvendo esse alimento, mas, mesmo assim, ela pode se considerar uma garota sortuda. Ter uma família feliz com um irmão mais novo que a idolatra, três amigas incríveis e inseparáveis, participar do grupo de salto ornamental do colégio e ter um namorado maravilhoso realmente é um privilégio. A vida vai indo muito bem, obrigada. Mas então, pouco antes de completar 16 anos, Brie recebe de cortesia do namorado outra coisa que as garotas não gostariam de ter: um coração partido. E morre. De coração partido, literalmente. 

Chegando ao "céu", não é bem um céu, mas é o lugar para onde algumas pessoas jovens, assim como ela, foram após perder suas vidas. Lá Brie conhece Patrick - Alma Perdida Residente - o qual torna seu amigo e guia, ajudando-a, e mostrando que a morte pode ser um novo começo, mas para isso muitas coisas ainda devem se resolver. 

Quando Brie volta à sua cidade (como um fantasma), percebe que tudo está diferente de antes, sua família se desintegrou, sua melhor amiga esconde um terrível segredo sobre Jacob, e a verdade disso tudo pode partir seu coração novamente. Mas como será possível recomeçar uma pós-vida com a sensação de que seu coração está sendo quebrado novamente? E como ajudar quando tecnicamente não se pode mais? 

O livro é narrado em primeira pessoa por Brie, uma garota doce, com sentimentos puros, uma pessoa que acredito que todos gostariam de ter como amiga. Como toda adolescente ela tinha seus sonhos, amores, e de repente vê que sua vida acabou. A forma como a autora construiu a personagem e como ela narra a sua morte e ida para a pós-vida é emocionante, não é nada muito melancólico, mas nos toca. Mesmo narrado em primeira pessoa temos uma dimensão do impacto que a morte da jovem causou nas outras pessoas e como isso repercutiu em suas vidas. 

No decorrer da história, vamos descobrindo aos poucos o que causou a morte de Brie, porque, e como há coisas muito além por trás daquilo que Jacob a disse. Mas como todo ser humano às vezes fazem julgamentos precipitamos, ou através de uma informação criamos ou pensamos saber toda uma história, com a personagem não foi diferente. Ela pensou uma coisa, e nos levou também a pensar aquilo, mas a autora nos surpreende, e muito. 

É um livro doce, sensível, leve, muito bem construído que consegue interligar a história dos personagens e os atos de uma forma que não deixa o leitor com dúvidas e ainda o surpreende. No início acreditei que o título da obra referia-se a um primeiro acontecimento, mas ao terminá-lo percebo que não, ele vai além. 

Outra coisa legal sobre o livro é que cada capítulo tem como título uma música, principalmente sucessos dos anos 80 e ao final do livro há uma playlist com as músicas e os álbuns em que estão. 

A catastrófica história de nós dois se junta aos demais livros de literatura infanto-juvenil de ótima qualidade e de histórias originais, que tem algo a mais a mostrar ao leitor, além, muito além, de apenas um romance adolescente. O amor pode estar em cada detalhe, e talvez ele nunca acabe, mesmo quando nos vamos. Esse livro entrou pra minha lista de favoritos. É mais um que recomendo com segurança! 



Critérios de Avaliação 


a) Arte da Capa: 
A capa é simples, Uma garota com vestido roxo e expressão serena (que logo no inicio no livro sabemos que é a Brie) flutuando entre as nuvens com uma ponte de cabeça pra baixo às suas costas. Com uma mistura de branco e azul bem claro passa a leveza da ‘paz eterna’ e o ‘caminho para a eternidade’. 


b) Trama: 
A trama é bem criativa, mostrando o que aconteceu no pós-morte da protagonista. Baseada nas cinco fases do luto, o desenvolvimento varia muito de intensidade conforme Brie vai passando por cada uma delas. E os toques cômicos dão uma leveza essencial pra um tema que por si só já é pesado. 


c) Caracterização das Personagens: 
A autora construiu bem o universo adolescente, seus personagens têm personalidades bem ativas e as emoções bem complexas. Mesmo os que pouco aparecem tem suas características bem marcadas e definidas, criando uma identidade única, mesmo para os coadjuvantes. E a evolução da Brie, o abrir de olhos que ela tem nessa trajetória, a transformação interior foi muito bem trabalhada. 


d) Qualidade do Livro (papel, letra, erros, etc.): 
O livro tem as folhas porosas em uma cor de creme bem clarinha. A diagramação é bem simples, gosto muito do tamanho da fonte que usaram, ajuda muito na leitura. Gosto muito das revisões da editora Rocco, são ótimas e nesse caso não é diferente. 


e) Comparação com outras obras do gênero: 
A história é o clichê de um romance adolescente com todo o mar de insegurança e o ar de descoberta da vida adulta de sempre. O inovador é que esse desabrochar acontece na morte. Tem seu lado cômico, mas ao mesmo tempo implica pra muitos valores profundos, como família, amizade e a aceitação de si mesmo. 


Nota: 4,5

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens populares