segunda-feira, 25 de março de 2013

[RESENHA] - Sussurro


Informações:
Edição: 1
Editora: Intrínseca
ISBN: 9788598078786
Ano: 2010
Páginas: 264
Tradutor: Livia de Almeida 



Sinopse: Se apaixonar nunca foi tão fácil… ou tão mortal. Para Nora Grey, romance não era parte do plano. Ela nunca se sentiu particularmente atraída por nenhum garoto de sua escola, não importa o quanto sua melhor amiga Vee os empurre para ela. Não até a chegada de Patch. 

Com seu sorriso tranquilo e olhos que parecem enxergar dentro dela, Nora é atraída por ele contra seu bom senso. Mas após uma série de acontecimentos aterrorizantes, Nora não sabe em quem confiar. Patch parece estar onde quer que ela esteja, e saber mais que ela do que seus amigos mais íntimos. 

Ela não consegue decidir entre cair nos braços dele ou correr e se esconder. E quando tenta encontrar algumas respostas, ela se acha próxima de uma verdade que é bem mais perturbadora do que qualquer coisa que Patch a faça sentir. Pois Nora está bem no meio de uma antiga batalha entre os imortais e aqueles que caíram – e, quando se trata de escolher lados, a escolha errada poderá custar sua vida. 





Hush, hush foi uma série que ainda não tinha despertado meu interesse até o final do ano passado, na verdade eu tentei me manter o mais afastada dela possível exatamente para não me envolver com uma nova série, afinal já estou envolvida com muitas e também pelo fato de tratar de um assunto ao qual já estou meio saturada: anjos e suas guerras. No entanto, minha resistência falhou ao ter que comprar livros que despistassem meu verdadeiro presente no Amigo Secreto do ano novo e assim acabei me rendendo à leitura. E, de fato, me arrependi de não ter lido antes. 

O livro conta a história de Nora Grey, uma menina dedicada aos seus estudos, responsável e sempre disposta a ajudar e proteger seus amigos. Era pra ser simplesmente como a maioria das protagonistas que vemos hoje em dia é: chata, que toma decisões pouco louváveis e confia nas pessoas erradas e que, além disso, possui aquela tão conhecida imagem negativa de si mesma, mas Nora me conquistou. Ela é diferente de todas as protagonistas adolescentes de livros com a temática jovem adulto. Ela realmente é inteligente, não banca a desprotegida e quando precisa enfrentar algo, vai fundo. Acho que a única coisa que me irritou nela foi sua tranquilidade, chegava uma hora que eu queria gritar com ela. 

Sua melhor amiga é a Vee Sky, uma garota divertida e muito louca. Ela tem um jeito descontraído de levar a vida e só quer curtir, isso a coloca em diversas confusões. Apesar de sempre por a Nora em saias justas, Vee é extremamente leal, daquelas amigas em que se pode contar a qualquer hora. 

Meu personagem favorito sem dúvidas é Patch. Ele é um bad boy, muito do irônico, debochado e com aquele aspecto de cafajeste que eu amo. Um cara misterioso e sombrio, que adora provocar e ser sarcástico com Nora. Em uma analogia bem crível eu diria que ele parece um buraco negro: apesar de se saber que é perigoso ainda é muito atraente. Ele é incrível, me lembrou muito o Damon (da série de TV “The Vampire Diaries”) com seu jeito de ser. É o personagem melhor desenvolvido e durante o livro o leitor vai descobrindo vários dos mistérios e segredos de sua vida. 

Na trama Nora sempre sentava com Vee, na aula de Biologia. Mas de uma hora para outra, o professor resolve trocar todos os parceiros e Nora passa a se sentar com o misterioso aluno novo: Patch, justamente quando a matéria passa a tratar da reprodução humana. 

Para se conhecerem melhor, os novos parceiros deveriam escrever uma redação uns sobre os outros. Patch incrivelmente sabia tudo sobre Nora. Mas não revelou nada sobre si, despertando nela uma grande curiosidade. 

Ela sabia que ele guardava um segredo. Mas estava cada vez mais envolvida. Mesmo ele exalando perigo. Em meio a isso, encontramos ainda mais mistério: Nora quase é atacada por um homem mascarado, pessoas próximas começam a ser feridas, e seu próprio espaço é invadido. Enquanto lida com o próprio medo e o trauma da morte violenta do pai, Nora se envolve em uma investigação de suicídio que tende para assassinato; ela tem alucinações que a fazem questionar a própria sanidade mental e encara uma revelação impressionante, algo com que nunca havia sonhado. 

A história foi o mais surpreendente de todo o projeto de Sussurro. Becca criou um universo completamente diferente do que eu já havia lido. O romance conta com a presença de Anjos caídos, Nefilins e Arcanjos, e estes seres sobrenaturais deixam o livro ainda mais interessante, pois muitas questões giram em torno do convívio entre estes seres. Sendo este conflito a base da história contada por Becca em seus livros. 

O livro me conquistou profundamente. Confesso que senti um pouco de ansiedade para a história chegar ao seu ápice. Não porque estava entediante, mas sim porque eu queria saber logo o final. Podemos contar nos dedos as partes desnecessárias do livro, Becca fez o que poucos autores fizeram: conseguiu elaborar uma trama com personagens envolventes, narrativa tranquila e escrita sem igual. Enfim, Sussurro é uma obra incrível! Super recomendado! 



Confira o primeiro capitulo: [LINK AQUI] 



Critérios de Avaliação 


a) Arte da Capa: 
Sussurro tem uma das capas mais bonitas dos que tenho visto ultimamente. A arte é do fotografo James Porto e Drew Doyon é o modelo. Além da imagem de anjo caído em si, ainda há a textura e o brilho que fazem lembrar uma capa de couro (que juntamente com outros elementos do livro traz a ideia de coisa antiga, manuscritos, o que vem a se encaixar perfeitamente com o contexto do livro). As cores escolhidas já fazem uma alusão a toda a escuridão e os mistérios da historia.



b) Trama: 
A trama de Sussurro foi muito bem elaborada. Apesar de trabalhar um tema já tão batido, trouxe novas ideias e teorias sobre esse universo angelical, transformando mais um clichê em uma ótima história. Apresentado de maneira bem simples o enredo vai criando forças com o decorrer da narrativa até entrar em um ritmo alucinante. A autora soube trabalhar bem com o passado e presente e os mistérios envolvendo o casal principal. 


c) Caracterização das Personagens: 
Hush, hush tem personagens fortes. Nora é uma garota relativamente sem sal, mas muito determinada e teimosa, o que quebra a “chatice” normal desse tipo de protagonista. Patch é o clássico bad boy, tem uma áurea muito envolvente e é o personagem mais cativante da história. Vee é a diversão do livro, um personagem alegre e que vive metendo Nora nas suas loucuras, mas é uma boa amiga. Fora esse trio principal há outros personagens que chamam muita atenção e que deixam a trama mais encorpada e dinâmica. 


d) Qualidade do Livro (papel, letra, erros, etc.): 
O papel é amarelado opaco, meio poroso, vem bem a calhar com a temática do livro, passando algo de antigo. A diagramação está linda, com letras médias e bom espaçamento. Detalhe para cada primeira letra de capitulo, que foi capitulada com uma letra gótica, reforçando a ideia de manuscrito antigo. Em algumas páginas há penas negras voando, um efeito muito bonito. A revisão está muito boa, passando apenas um ou outro errinho de digitação que apenas os mais atentos perceberão. 


e) Comparação com outras obras do gênero: 
Sussurro foge muito da clássica guerra entre céu e inferno e também foge das variações sobre o apocalipse. Ele trouxe uma nova visão sobre Nefilins, o que também foge de outros livros publicados. E a graça de Hush, hush está justamente em ser algo novo, apesar de trabalhar com clichês do assunto. 


Nota: 5,0

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens populares