sexta-feira, 11 de março de 2011

OTHERKINS

Dedico esse texto aos meus amigos otherkins e a todos ao qual eu não conheço!
Foi uma experiência interessante escrevê-lo... e assim... poder sentir um pouco como é este tipo de existência! Peter, mesmo que você não se considere um de nós... sua existência é um dos arcabouços da vida de muitas pessoas. E perdurará essa amizade pra sempre.



O que fazer quando você percebe
Que o mundo não foi feito pra você?
Então você olha ao redor
E não encontra familiaridade em nada
Tudo que é real mais parece um sonho distorcido.

Paredes rabiscadas, ruas sem direção,
O mundo gira num frenesi sem rumo
Sem linearidade, sem passividade;
E não há um lugar nele para você.

Festas de aniversários, passeios familiares;
Tudo isso te soa tão distante. Não é?
Como se fosse um plano paralelo.
E você vaga a espera de algo desconhecido...
Mas que sente que virá.

O olhar da luz da lua cheia,
É como um acalento a alma;
Que se deleita sobre uma lápide
Entre os mortos cujo suas cruzes
Já passaram e agora ostentam onipotentes
Por todos os lados daquele gentio cemitério.

Paredes rabiscadas, ruas sem direção,
O mundo gira num frenesi sem rumo
Sem linearidade, sem passividade;
E não há um lugar nele para você.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens populares