sábado, 19 de março de 2011

Esse é um texto que foi escrito há oito anos para um concurso literário da escola onde eu estudava. O concurso se chamava: Viagem Nestlé pela literatura.
Eu o escrevi junto com minha "irmã" Regiane Bozzo Rancon. E aqui eu o compartilho com vocês.


É cansativo viver em um mundo crítico onde tudo é questionado e nada é resolvido. É como tecer e entristecer, tal qual a moça tecelã.
Tudo o que somos hoje é o resultado da nossa formação, das escolas que estudamos, dos livros que lemos, da ajuda que ofertamos e da crença que praticamos. Macabéa, Macabéa! Porque você não acha que é muito gente?
Porque nunca ninguém te ensinou que ser gente não é hábito?
Toda essa “coisa” junta, nos torna o que somos hoje. E o que somos hoje? Será que somos Severinos iguais a tudo na vida, iguais a tudo na sina?
Nós humanos, gostamos de mudar as coisas. Simplificamos algumas, complicamos na maioria das vezes outras. Isso muitas vezes é a nossa maior fraqueza. Pode ser uma história natural ou apenas o poema da cobra: O inconformado conformista.
Damos desculpas “inconscientes” para não sermos melhores do que somos.
Não temos tempo!
Não temos dinheiro!
Nossa vida é uma sequência de circuitos fechados.
Já se perguntou qual a importância da sua vida? Não se deixe chegar ao ponto de ter uma mosca como companhia.
Dizem que o inferno é aqui. Para muitos é mesmo. A falta de comida, a infelicidade, o frio e o lar em que meninos de ruas se vêem privados. Ai você se pergunta: Qual a conexão disso tudo comigo?
Em tudo nos fazemos solitários, e esquecemos o que somos e a que viemos.
Somos famintos.
Temos fome de alimentos!
Temos fome de amor!
Temos fome de união!
Temos fome de solidariedade!
Nosso alimento se faz de nossas próprias forças, e assim adquirimos resistência para continuarmos vivos, buscando quem nos seja solidário e se doe a vida.
Mas já não temos tempo nem palavras que façam melhor do que nós mesmos alguma diferença, e enquanto não chegamos à perfeição, buscamos “o papel que pode aceitar qualquer mundo”.

3 comentários:

  1. Foi um concurso difícil... desenvolvido pela Nestlé em parceria com o Governo Federal e alguns cantores brasileiro.
    O concurso era para todo o estado de São Paulo... eu e minha "irma" (de consideração),representamos nossa escola em nivel estadual... porém naum saimos vitoriosos.... no entanto foi muito boa a experiencia de desenvolver os projetos e as atividades que envolviam o concurso.

    ResponderExcluir
  2. O texto de vocês ficou ótimo. Mais do que tudo, deve ter valido só pela experiência.

    Parabéns

    ResponderExcluir

Postagens populares