segunda-feira, 27 de maio de 2013

[RESENHA] - Cidade dos Ossos


Informações:
Edição: 8
Editora: Galera Record
ISBN: 978-85-01-08714-0
Ano: 2012
Páginas: 462
Tradutor: Rita Susseking
Skoob: [LINK AQUI]



Sinopse: O primeiro “encontro” de Clary e Jace não poderia ter sido... pior. 

Ela presencia um crime cometido por Jace e outros adolescentes tatuados e equipados com chicotes brilhantes e armas pra lá de esquisitas. Ele, um nephilim – filhos de anjos com humanos – que tem como missão caçar demônios; ela, uma mundana que não se sabe por que tem o dom da Visão... 

Mas, as diferenças entre os dois não impedem que em 24 horas Clary se veja envolvida pelo mundo de Jace. Mas, por que um demônio estaria interessado em uma mundana como Clary? E como de uma hora para a outra ela tem o dom de Visão e percebe o Mundo de Sombras? Todos, inclusive Clary, querem saber... 





Cidade dos Ossos é o primeiro livro da série Os Instrumentos Mortais da autora Cassandra Clare. Pelo titulo você já pode pensar em cemitérios e seres estranhos perambulando pela terra, não é mesmo? E, não está muito enganado. 

Essa é a história de Clary – Clarissa, na verdade – uma garota de 15 anos normal que um talento para o desenho herdado de sua mãe e uma vida normal para qualquer adolescente. Junto com seu melhor amigo, Simon, a garota resolve ir a uma boate do Brooklyn chamada Pandemônio. 

Você deve estar pensando que Clary deve estar fazendo de tudo pra driblar os seguranças para poder curtir essa balada, não? Mas, na verdade não é bem com isso que a garota se preocupa naquele dia e sim porque ela vê um grupo de adolescentes esfaqueando e matando outro garoto, mas o surpreendente é que Clary parece ser a única a enxergar esses adolescentes e então ela se dá conta de que há um mundo dentro do nosso, o Mundo das Sombras. 

E aí que entram o núcleo dos Caçadores de Sombras, com Jace Wayland como seu principal representante nesse primeiro livro. Os personagens são divertidos, com sacadas ótimas e frases de efeito muito bem escritas. Jace, por exemplo, é o típico bad boy irônico e charmoso, mas a gente passa a torcer pra que Clary e Jace se apaixonem. 

Clary é uma protagonista meio sem graça. É extremamente teimosa, o que em certas horas irrita, mas tem um senso de justiça que equivale a coragem, o que salva um pouco. Jace, como já comentei é o típico bad boy que no fundo é todo frágil, mas que quando está perto da Clary demonstra um lado gentil que nem ele mesmo sabia que existia. 

Além dos dois conhecemos também os irmãos Alec e Isabelle, dois caçadores das sombras que não tiveram muito destaque no livro. Luke, melhor amigo da mãe da Clary e como um tio pra garota, rouba a cena com seu carisma e sua historia. Mas, os destaques como melhores personagens são de Simon e de Magnus Bane. 

Simon é o famoso melhor amigo apaixonado. Nerd assumido, tenta ser mais descolado pertencendo a uma banda de fundo de garagem. Seu jeito tímido e fofo, com suas piadas horríveis faz parte do lado hilário da historia. Magnus Bane é um feiticeiro bem excêntrico e sarcástico. Sua ironia e loucura reforçam a quebra do clima mais tenso, deixando a leitura ainda mais gostosa. 

Particularmente eu detestei o final do livro. Apesar de toda a ação, com cenas realmente boas de luta e com um suspense até interessante o final foi verdadeiramente brochante. Eu esperava bem mais, já que vi amigos com gostos parecidos com o meu surtando muito com a série, mas me decepcionei. O que se encaminhava para um livro perfeito se tornou apenas um livro mediano. 

Mas, se você gosta de um livro de aventura, com muita ação, dinamismo e um toque de romance juvenil, Cidade dos Ossos pode muito bem agradar. E lembrando que ele é mais um dos livros que espera sua adaptação para o cinema ainda esse ano, sendo seu lançamento aguardado para agosto. 



Critérios De Avaliação: 



a) Arte da capa: 
A capa de Cliff Nielsen é uma das melhores coisas no livro. A imagem de um rapaz com o corpo todo tatuado sendo plano de fundo para a cidade iluminada ficou muito bonita. Principalmente porque as tatuagens emitem uma luz dourada. É possível notar túmulos em frente a imagem da cidade, remetendo a um cemitério. As abas internas tem um brilho furta-cor que parece lascas de vidros, um efeito realmente interessante. 


b) Trama: 
O enredo é bem típico de um livro de aventura juvenil. Tem pontos de reviravolta e se desenvolve num ritmo de tirar o fôlego, abusando dos detalhes para construir os argumentos de todas as situações. Talvez o problema tenha sido querer surpreender demais o leitor, nem sempre sair da mesmice é chave de sucesso, mas mesmo assim o livro tem uma trama forte. 


c) Caracterização dos personagens: 
Apesar da Clary ser meio (pra não dizer totalmente) sem sal, há personagens que chamam muito a atenção. Jace, exemplo, rouba muito a cena com seu jeito bad boy de ser. Alec e Isabelle são irmãos bem diferentes um dos outros, mas que se complementam, mas de fato o melhor desse livro se deve ao Simon (melhor amigo da Clary) e ao Magnus Bane, esses dois fazem com que valha a pena cada pagina lida, pois é impossível não rir com eles. 


d) Qualidade do livro (papel, letra, erros, etc.): 
A revisão do livro não está 100%, passaram uns erros que deu até dor de cabeça e desanimo pra prosseguir a leitura. A diagramação está legal, assim como o papel escolhido (adoro quando é fosco). 


e) Comparação com outras obras do gênero: 
Os Instrumentos Mortais é uma série de aventura juvenil clássica, regada a muito amor adolescente, missões cheias de perigos, principalmente sobrenaturais, seres místicos e toques de comédia. O diferencial é que a protagonista não é tão clássica, não é estereotipada (por exemplo: não fica tropeçando o tempo todo, não é a estranha do grupo ou coisas do gênero), é uma garota, criada com superproteção com um melhor amigo nerd. Não é difícil achar garotas do tipo hoje em dia e isso torna a conexão com ele (mesmo ela sendo sem sal nem açúcar) muito mais fácil. 


Nota: 3,5

2 comentários:

  1. Ainda mão conheço esta série, mas é uma das tantas que quero conhecer.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  2. Depois do primeiro curti muito. To até ansiosa pelo lançamento: Cidade das Almas Perdidas... xD
    Quando puder ler, divida sua opinião comigo, please!
    Abraços

    ResponderExcluir

Postagens populares