segunda-feira, 24 de junho de 2013

[RESENHA] - Bem Profundo


Informações:
Edição: 1
Editora: Planeta do Brasil
ISBN: 9788576658719
Ano: 2012
Páginas: 256
Skoob: [LINK AQUI]



Sinopse: Uma das tarefas de Gwendolyne é esvaziar todos os dias a caixa de sugestões da biblioteca. Um dia, Gwen encontra uma carta direcionada a ela, e se trata de uma proposta indecente. Um homem misterioso começa a lhe mandar correspondências de perder a cabeça e fica claro que ele não quer ficar só no papo! Suas ideias são chocantes, mas excitam Gwen. Enquanto sua imaginação está a mil, ela ainda precisa lidar com o professor Daniel, que está fazendo uma pesquisa temporária na biblioteca. Um homem espetacular, em sua opinião. Gwen começa a fazer avanços sobre o professor inspirada pelas cartas picantes que recebe do admirador secreto. Personagens apaixonantes e um final surpreendente completam este erótico que tira o sono até das almas mais puras. Alguns envolvimentos vão longe demais, e não é possível escapa do que é bem profundo. 



Bem Profundo teve seu titulo escolhido com muita propriedade. A narrativa da Portia da Costa é sensual e intensa ao extremo, deixando claro que o livro não se encaixa na classe dos romances adultos, mas sim, na dos romances eróticos. A diferença, por mais que não pareça, é considerável. Em um romance adulto, por mais que o erotismo se faça presente na trama, o sentimentalismo fala mais alto e em certo momento acaba se tornando o centro da história. Já nos romances eróticos, o amor pode vir a se tornar uma consequência da paixão descrita, entretanto a história sempre caminha pelos enredos do desejo carnal, levando seus personagens a vivência de suas vontades e fantasiais sexuais mais profundas. 

Gwendolynne Price é uma bibliotecária curvilínea, que vive em uma cidade pequena, passando por um divórcio. Sua vida é monótona, tudo segue a mesma rotina de sempre, nada muda e se ressente por estar acima do peso. Até que um dia, Gwen recebe uma carta muitíssimo sugestiva. 

Assinando como Nêmeses, o admirador secreto escreve as palavras e sugestões mais quentes que Gwen poderia imaginar. Ao mesmo tempo em que se assusta com o teor, Gwen percebe que anseia pelas cartas assim como sente profundos desejos, totalmente desconhecidos. E Nêmeses não quer fica apenas nas cartas, mas consegue se comunicar pela internet também. 

Enquanto procura descobrir o que fazer com o sedutor admirador, Gwen precisa lidar com famoso professor Daniel Brewster. Devido aos sentimentos despertados pelas cartas de Nêmeses, Gwen mostra-se cada vez mais ousada com o professor, desejando que ele seja o rosto por trás das cartas. 

Uma das coisas que gostei muito foi a autora fugir da formulas atuais. Daniel é um homem inteligente e sedutor, mas normal. Gwen é totalmente fora dos padrões de beleza, sendo gordinha, mas mesmo assim é bem resolvida com sua sexualidade, sabendo o que quer e o que precisa para alcançar o prazer que deseja. 

O livro é um mergulho na libertação da sensualidade e da libido de nossa “experiente” protagonista, que não está em busca de um conto de fadas, mas sim, de um reencontro com sua feminilidade e com seus mais sinceros desejos. 

Uma coisa que realmente me irritou foi o fato da protagonista pensar em sexo 24 horas por dia. Ficou meio artificial pra não dizer completamente forçado. Outra coisa que incomodou bastante foi a linguagem mais vulgar e pesada utilizada, que apesar do conteúdo poderia ter sido mais branda. 

O que mais apreciei no livro foi o leve drama no final da trama, que deu mais liga aos personagens e a historia em si. E o fato de não ter sido o foco principal da historia o que não deixou um sofrimento forçado e tedioso. 

Bem profundo é indicado para aqueles leitores que gostam de uma boa história quente. E é um ótimo entretenimento pra um final de tarde, com sua leitura rápida e descomplicada. 



Critérios de Avaliação 


a) Arte da Capa: 
A capa é bonita e envolve mistério, com uma mulher vendada com uma fita negra. E é ainda mais sugestiva com essa mesma fita voando solta na contracapa. 


b) Trama: 
O enredo é bem simples, sem reviravoltas ou dramas. Não foge do clichê, porém o trabalha com maestria. É bem dinâmico e não enrola com o mistério. 


c) Caracterização das Personagens: 
Os personagens são bem simples e descomplicados, a autora parece não estar muito preocupada em firmar uma conexão profunda ou complexa com os leitores. 


d) Qualidade do Livro (papel, letra, erros, etc.): 
O papel é creme opaco, meio poroso. A diagramação é bem simples, com letras médias e espaçamento bem confortável. A revisão deixa um pouco a desejar, há alguns erros na formatação que são bem gritantes. 


e) Comparação com outras obras do gênero: 
Bem profundo inova por ser um erótico que desvia do drama, tornando a história mais atrativa e descomplicada, sem perder toda a sensualidade. 


Nota: 3,5

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens populares