quinta-feira, 27 de junho de 2013

[LANÇAMENTOS] - Dracaena

Confiram mais alguns lançamentos da editora Dracaena

Codex Popul Vuh: Ramo de Folhas
Apenas a sombra do réu permanece presente nas ausências. E antes fosse uma sombra vida, genuína, que se renova com o que de novo traga o dia-a-dia e a convivência, mas não, é uma sombra outra, maculada pelo filtro da memória, mera cópia — a imagem imperfeita e seletiva que temos e fazemos de quem amamos. O amor mesmo não é mais que apenas um sentir ‘nosso’, muito pouco tendo a ver com o outro, com o ser amado. No fim das contas, vivemos todos isolados e o contato nada mais é que mera ilusão. Cada um de nós vive em sua própria redoma, sua própria caixa. Somos incomunicáveis. E a mente talvez seja esta redoma, esta caixa, este cubo sem janela. Nada pode penetrar e dela nada sai. Comunicação inexiste. Fazer vibrar na caixa acústica seria talvez nossa pouca, vã e rústica tentativa de romper o silêncio e o isolamento, embora pouca nota diga, ou pouco possa dizer. Nada sai, nada pode penetrar. Sola mente só. E é certo que os cubos, por vezes, podem até arranhar um ao outro. Mas o barulho e o rangido que produzem ainda dizem pouco, muito pouco.



INFORMAÇÕES:
Edição: 1
Editora: DRACAENA
ISBN: 9788582180860
Ano: 2013
Páginas: 336


Skoob: [LINK AQUI]



_______________________________________________________________________________

Zarteu e a sociedade dos mortais
A história começa na Itália, século XVI, quando Zarteu e Romeu se encontram pela primeira vez em prol do resgate de sua irmã. Acidentalmente, Romeu a mata com um dardo em seu peito. Sua ira com Zarteu aumenta cada vez mais. Com ajuda do povo do vilarejo, Romeu mata o ser tão aterrador, mas na astúcia, Zarteu o carrega para o mundo dos mortos. Séculos se passam e Romeu é acordado para o nosso mundo. Confuso, com medo, sem respostas e solitário, ele não vê alternativa senão procurar Zarteu e seu sepulcro. Com a ajuda de uma mortal, Romeu começa seus planos e jornada. Com êxito ele tira Zarteu das profundezas do mar. E no primeiro encontro, o destino os carregam para França, onde a história começa. Em Paris, eles se apresentam como uma família e, harmoniosamente, viviam uma vida falsária, onde roubo e assassinatos eram constantes. Romeu se apaixona por uma mortal e com isso ele pede permissão para trazê-la ao seu mundo. Zarteu concede. Em um surto de Romeu, ele trás uma criança ao seu mundo, contrariando seu mestre. Com isso aumenta os membros daquela família: lacaios, castelos e ciganos, tudo acontece conforme os seus destinos. Os ciganos se dividem. A parte dividida se rebela contra Zarteu e seus amigos. Eles capturam a criança, e acidentalmente ela vira uma estátua com o nascer do sol, devido a isso, eles fogem da ira de seus inimigos. Zarteu jura vingança aos desertores e vão até o campo de batalha, onde eles se confrontam até a morte.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens populares